Kadavar - Live In Antwerp

O Kadavar não recarrega uma nova fita de takes desde 2013 com o fantástico ''Abra Kadavar'', mas o motivo dessa ''falta'' de Stoner entorpecendo células auditivas é uma só, desde o lançamento do CD a banda não parou de rodar o globo. Primeiro o grupo se firmou no escalão das maiores bandas da música pesada da atualidade tocando nos maiores festivais do mundo, como o Roadburn por exemplo, e agora continua na pegada furiosa para se destacar ainda mais e se mostrar realmente diferenciada dentro do circuito, para provar, se é que ainda existe alguma dúvida, que eles não tiveram toda essa atenção a toa.


E também tem outra, quem foi o cretino que falou que só disco de inéditas serve para provar, ou até mesmo elever a musicalidade de alguém? Com uma banda como essa o Kadavar devia era registrar um disco ao vivo, os caras mandam cada Jam... Fora que o todo é muito coeso, todos abrem espaço dentro do instrumental nem que seja na marra, marretando na batera, estorando cordas no baixo e cuspindo labaredas de Riffs, com um vocal sem frescura.

Essa é a síntese do debut ao vivo da banda, ''Live In Antwerp'', lançado em 2014, mais especificamento no dia 06 de Junho. Toda a visceralidade da banda agora ao vivo, mostrando-se afiadíssima com qualidade de estúdio e rios de pura improvisação caótica em prol do Rock dos '70, só que apresentando um diferencial primordial: O foco no futuro, fator que atualiza o IOS das passagens instrumentais germânicas.

Line Up:
Christoph ''Lupus'' Lindemann (guitarra/vocal)
Christoph "Tiger'' Bartelt (bateria)
Simon Dragon ''Boutloup'' (baixo)
Shazzula Vultura (teremim)



Track List:
''All Our Thoughts''
''Living In Your Head''
''Doomsday Machine''
''Black Sun''
''Eye Of The Storm''
''Broken Wings''
''Come Back Life''
''Purple Sage''
''Creature Of The Demon''
''Goddness Of Dawn''
''Forgotten Past''


Se você teve a pachorra de virar o ano de 2013 e não comprar sua cópia do homérico ''Abra Kadavar'', por obséquio deste, crie um tantinho de vergonha na faceta e compre esta edição turbinadíssima que a Nuclear Blast liberou. Não, este disco não tem uma versão simples desacompanhada do debut, vem integralmente com o debutante, fazendo um casamento de rachar o fone de ouvido.

Os fãs do Kadavar esperavam por um live por que no Youtube tem muitos shows registrados e meu amigo, o som que os caras fazem não é brinquedo não! E nesta assombrosa apresentação em território Belga a coisa fica absolutamente clara sai prensada, pesando uma tonelada. A energia é monocromática e a apresentação é tão épica que a banda vai emendando um petardo atrás do outro, a química é enorme, os caras até falam pouco com a platéia, seguem apenas alimentando a insanidade dos presentes, o que, sejamos francos, é o que todos anseiam


A cozinha desses caras monta e envolve o ouvinte numa bolha de caos. Com os fones o externo inexiste e o interno é pura densidade, você vê e se percebe mais lento, mas a música está eletrocutando seu cérebro a milhões de milhas por hora, só que é tanto peso, ataques epiléticos de Psicose e solos de bateria, baixo e guitarra, que a penetração é lenta. O externo reduz a velocidade, o som é dono de tudo... É quase um revolução, uma hora e quinze de batalha.

''Living In Your Head'', ''Black Sun'', ''Purple Sage'' e ''Forgotten Past''. Quatro takes para fazer qualquer maricas metido a besta largar uma guitarra e deixar a profissão com quem sabe, com quem toca por prazer, faz barulho por pura vontade e produz conteúdo relevante baseado nos dogmas clássicos. Pra resumir: do Caralho.

2 comentários:

  1. Show de bola essa matéria, Kadavar é uma psicodelia distorcida sensacional!

    ResponderExcluir
  2. Agradeço pela força Eudes, os caras são bons demais, a cena está cheia de grandes bandas nessa linha!

    ResponderExcluir