Gary Clark Jr - Live

O Gary Clark Jr começou a pertubar meu pacová. Nos últimos dois anos ele ganhou muita popularidade, o que para um músico nunca é ruim, mas a forma que ele chegou nesse ponto muito me intrigou. Antes mesmo de ter um disco ele já tinha tocado em duas edições do Crossroads, feito aberturas para shows do Clapton  e aparecido em todos os programar de TV's possíveis e imagináveis.

Quando seu disco finalmente saiu o sucesso foi imediato, mas foi seu conteúdo que me distanciou do Bluesman. Conhecia seu som na época que o negrão só tinha EP. Nesta época sentia uma outra energia quando ouvia seu som, um simples ato de sinceridade para com o Blues, que pelos excessos burocráticos dos managers, o levaram até para a cerimônia do Rock and Roll Hall of Fame, como convidado claro.


Em 2012, com o lançamento de ''Blak And Blu'', minhas suspeitas começaram. Já vi esse cara ao vivo, ele manda muito bem, mas no disco a coisa ficou muito Pop e de Blues mesmo pouco se viu, porém novamente o ciclo se repetiu: mais programas de TV, Lollapalooza Brasil e Chicago, e quando pensava que os caça niqueis iriam continuar a girar a máquina deu uma pausa, e uma pausa decente, uma pela qual sempre esperei. Desconsiderem o ''Blak And Blue'', ''Gary Clark Jr Live'' (lançado dia 23 de setembro de 2014) é o inicio de tudo e um início duplo.


Track List:
''Catfish Blues''
''Next Door Neighbor Blues''
''Travis County''
''When My Train Pulls In''
''Don't Owe You A Thing''
''Three O'Clock Blues''
''Things Are Changin'''
''Numb''
''Ain't Messin 'Round''
''If Trouble Was Money''
''Third Stone From The Sun/If You Love Me Like You Say''
''Please Come Home''
''Blak And Blu''
''Bright Lights''
''When The Sun Goes Down''


Nos últimos 18 meses Gary e banda estiveram em uma tour que não teve pausa nem para idas ao banheiro. Enquanto os shows passavam o material para esse disco começava a ser selecionado. Temos aqui 15 grandes faixas e em todas elas o guitarrista americano confirma seu talento e finalmente o faz com todo seu potencial, sem forçar nada na veia Pop.

O problema não é ser comercial, o ponto crucial é fazer isso de uma forma benéfica e em seu primeiro disco ele errou a mão neste aspecto, aqui não. Aqui tem ''Catfish Blues'', mais de dez minutos de ''Third Stone From The Sun/If You Love Me Like You Say'' e muita fritação com um dos pontos altos de seu show, o feeling de ''When My Train Pulls In''.

Uma coisa que vale ser ressaltada aqui é a naturalidade de todo esse CD. A energia é excelente e a banda que apoia o blueseiro é ótima, sempre exalando entrosamento e indo de acordo com o nortes da biruta do Blues, sem setlist e sem overdubs. De fato senhores, o que se escuta aqui é Blues e nada mais.


Para os mais ferrenhos fãs deste cidadão vale destacar uma coisa: muitos o chamam de ''Salvador do Blues'', mas quem disse que o Blues precisa ser salvo? Ele é um bom guitarrista, faz belas apresentações, mas sem exageros, o Derek Trucks, por exemplo, toca muito mais e nem por isso ele vai salvar o Blues.

São mais de 90 minutos de muito som e o mais importante, mesmo sendo bombardeado pela mídia, é que o cidadão Clark não demonstra ter mudado. Acompanho sua carreira, vejo entrevistas e etc... O moleque tem cabeça boa, toca por que gosta e a identidade de seu som é essa que sai pelas caixas, só não vamos exagerar, ele está segurando a onda e o Blues está nos falantes, o resto é o resto, agora é esperar pela confirmação deste bom momento no próximo trabalho de estúdio.


0 comentários: