George Benson - The Other Side Of Abbey Road

Vinte e 6 de setembro não é um data histórica, mas deveria. Antes que você corra para o Google achando que não sei que você não sabe sobre que dia estou falando, já mando logo na lata: ''Abbey Road''. Neste dia saiu a obra prima dos Beatles, o disco derradeiro, pra mostrar não só para o mundo, mas para os próprios músicos, que eles estavam acima da média.

Depois que esse LP saiu a repercussão foi tanta, que nomes realmente respeitado por aí ficaram completamente embasbacadas com o resultado das gravações do fab four. Algo que não fica bem explanado apenas com essa frase, precisa de exemplos e George Benson é um dos que costuma exemplificar melhor o estrago deste clássico.


Alguns fritaram tanto no décimo primeiro trabalho de estúdio da banda, que colocaram em suas respectivas cabeças que precisavam pagar tributo por terem a oportunidade de escutar algo tão precioso. Foi algo como pagar um dízimo por tal musicalidade.

Primeiro veio o Booker T. & The M.G.'s que capitaneados por Booker T. Jones, lançou (em abril de 1970) o belíssimo ''McLemore Avenue'', o ''Abbey Road'' da visão negra, Jazzística e repleta de R&B da coisa. O resultado foi tão primoroso quanto o trabalho dos Beatles, mas como quem criou todo o disco para que Booker T. pudesse mudá-lo sob sua própria legislação foi os Beatles, primoroso mesmo é o original.

Só que isso não foi tudo. Outro cidadão que se sentiu na obrigação de agradecer a poesia de Lennon e Cia foi o grande guitarrista de Jazz George Benson, que assim como Booker T. Jones, resolveu compilar os takes em belas Jams e (para variar) criou algo de fato brilhante. Sempre achei que ''McLemore Avenue'' era o melhor cover de Beatles já feito, mas aí ouvi ''The Other Side Of Abbey Road'' e parafraseando Zygmunt Bauman: ''Tudo que é sólido se desmancha no ar''.


Line Up:
Raoul Poliakin (violino)
Marvin Stamm (trompete)
Ernie Hayes (órgão/piano)
Wayne Andre (trombone)
Bob James (piano/órgão)
Bernie Glow (trompete)
George Benson (guitarra/vocal)
Freddie Hubbard (trompete)
Ron Carter (baixo)
Mel Davis (trompete)
Ed Shaughnessy (bateria)
Don Ashworth (saxofone)
Jerry Jemmott (baixo)
Sonny Fortune (saxofone)
Idris Muhammad (bateria)
Jerome Richardson (saxofone/clarinete/flauta)
Phil Bodner (flauta/oboé)
Ray Barretto (percussão)
Hubert Laws (flauta)
Herbie Hancock (órgão/piano)
Andy Gonzales (percussão)
George Ricci (violoncelo)
Emanuel Vardi (viola)



Track List:
''Golden Slumbers''/''You Never Give Me Your Money''
''Because''/''Come Together''
''Oh! Darling''
''Here's Come The Sun''/''I Want You (She's So Heavy)''
''Something/''Octopus's Garden''/''The End''


Sem querer comparar os dois discos, mas caso você não tenha ouvido nenhum deles é bom saber um pouco mais sobre as estruturas que regeram os dois trabalhos. Como disse acima, o trampo da banda de Booker T. era mais Soul e R&B, por isso sempre achei a versão de George Benson mais completa e competente.

Não que ''McLemore Avenue'' seja ruim, mas senti por parte de Benson que ele levou a coisa mais a sério, são menos de 35 minutos de Groove, mas quem escuta percebe não só a complexidade do trabalho, mas também nota que ele quis elevar o padrão da música que o Beatles trouxe com ''Abbey Road''. Booker T. fez releituras, Benson desmembrou as partituras e remodelou tudo com base no melhor do Jazz e uma roupagem clássica infalível, algo que o gênio ainda fez sem perder a fidelidade do som original.


Se o senhor achar este disco em algum lugar compre, é bem raro e quando se acha para vender o preço é absurdo, se bem que se visse um dando sopa pagaria o preço que fosse necessário! Alguns amigos acham que é brincadeira, mas esse é um dos melhores trabalhos que Benson já fez e um dos melhores registros que já escutei na vida.

Vocês devem ter notado o tamanho da lista de músicos que foi necessária para preencher o instrumental desse disco, portanto a perfeição de ''Golden Slumbers''/''You Never Give Me Your Money'' é absolutamente justificável. A parede de metais, o piano, o baixo sensacional de ''Because''/''Come Together'', o brilhantismo de Benson e sua semi acústica em ''Oh! Darling'', que voz, sentimento puro!

Quem me conhece sabe que sempre tive dificuldade com os Beatles, mesmo com o ''Abbey Road'', mas esse trabalho revela os temas com uma visão que muito me agrada, gosto do original, mas esse e o ''McLemore Avenue'' me traduzem as linhas do grupo da maneira que sempre quis que elas fossem realmente.

Trata-se de um momento raro onde o cover consegue sobrepor a gravação original, algo que fica claro quando vemos que até o Herbie Hancock toca nisso aqui. O piano de ''Here's Come The Sun''/''I Want You (She's So Heavy)'' é fantástico, todo o trabalho do violino e da guitarra de Benson são magistrais. São medleys desconcertantes e passagens instrumentais absolutamente brilhantes, quando a bolacha se encerrar (ao som de ''Something/''Octopus's Garden''/''The End'') você vai até se levantar pra aplaudir.


0 comentários: