Sun and Sail Club - The Great White Dope

Quando o Sun and Sail Club apareceu, o tempo de reação dos ouvintes foi praticamente inexistente. O (à época trio), liberou o primeiro full em 2013 e ''Mannequin'' foi, sem dúvida alguma, uma das maiores muquetas daquele ano. 

Mas, como trata-se de um supergrupo, a crítica e a malha de fãs sabia que a sequência do projeto poderia demorar um pouco. Algo que foi disfarçado pelas novas gravações do Fu Manchu, apenas um dos grandes nomes envolvidos neste projeto, que é válido ressaltar, ainda conta com nomes que um dia já se envolveram com o Kyuss e o The Adolescents.


E para comprovar que este projeto não é um hobby, ''The Great White Dope'' saiu como um tiro na cara do mês de maio. Dia 12 foi uma data importante, afinal de contas, além de celebrar o retorno dos caras com mais um excelente trabalho, a banda deixa claro que tem muita lenha para queimar, ainda mais agora que o vocalista Tony Adolescent chegou para somar no groove.

Line Up:
Bob Balch (guitarra)
Scott Thomas Reeder (baixo)
Tony Adolescent (vocal)
Scott Reeder (bateria)



Track List:
''Krokodil Dental Plan''
''Dresden Fireball Freakout Flight''
''Baba Yaga Bastard Patrol''
''Migraine With A Chainsaw Reduction''
''Level Up & Shut It Down''
''Fever Blister & The Great White Dope''
''Full Tilt Panic''
''Alien Rant Factory''
''Inside Traitor Outside View''
''Cypherpunk Roulette''


Alterando as ideias experimentais do primeiro disco e mudando um pouco as coisas, esse LP ainda mantém conexões com o trabalho anterior, mas só até a hora que você aperta play. O peso é muito maior, as faixas parecem melhor trançadas e a cada track, as dez faixas que forma um dos melhores discos que você ouvirá no ano, engatilham o caos, paint depois de paint, bala depois de bala.

São menos de 30 minutos de play. Uma áurea Punk que entra com uma voracidade que impressiona. É um belo exemplo de como tirar leite de pedra, depois que o líquido dos frutos se esgota. O que temos aqui é uma aula de como tocar bateria, baixo e guitarra. 

Esqueça esse mimimi de quarteto com formação clássica, o lance aqui é entrar na jugular da forma mais carniceira e crua possível. É um trabalho elaborado, pensado e polido para ser exatamente o que se tornou: a trilha sonora de um teste de sobrevivência para terremotos. Senhoras e senhores: ''Krokodil Dental Plan''


O ímpeto é destruidor, os timbres surgem como cruzados no pé do queixo e por mais seco que o disco pareça, é notável perceber que apesar do peso, temas como ''Dresden Fireball Freak Out Flight'' e ''Baba Yaga Bastard Patrol'' demonstram muita técnica e evidenciam ótimas linhas em todos os postos.

A mixagem mostra uma banda entrosadíssima, deixa o som sujo na medida certa e mostra que para fazer algo nesse patamar, é necessário uma qualidade que esses caras possuem de sobra: vigor. Além de muita criatividade para bolar o nome das faixas, como notamos em ''Migrane With A Chainsaw Reduction'', o caráter inventivo dos sons, apesar de curtos e explosivos, é latente.


A mudança abrupta de tempos, a latência do Stoner e depois toda a insanidade de uma dose de Speed com Rock 'N' Roll... ''Level Up & Shut It Down'' é assustadora! Se você gosta de peso, porrada e barulho, mas prioriza o alto padrão técnico, creio que ''The Great White Dope'' seja um dos melhores discos do ano.

Faz você ignorar o lado ''racional'' do cérebro e parece que o disco simplesmente ativa um lado primitivo de sua mente. Depois do play a vontade de dar uns tapas em alguém é quase incontrolável. A jam não possui métrica, entra solando na entrada da faixa título, tenta mostrar um pouco de tato e explode na gritaria vocal de Tony Adolescent em ''Tilt Panic''.

A música as vezes é um instrumento de isolamento, almeja apenas uma fuga e não precisa necessariamente se justificar por isso. Em miudos: Sun And Sail Club, ative o lado capitão caverna de sua persona após o play. Triture sua mente e passe no processador. Que estraçalhamento de baixo, bateria e guitarra!

0 comentários: