What's Going On: Taste Live At The Isle Of Wight

Dificil se pronunciar a respeito de quem se é fã, mas vou tentar fazê-lo sem envolver esse sentimento. Um dia perguntaram para Jimi Hendrix como era ser o maior guitarrista do mundo e ele respondeu: ''Não sei, pergunte ao Rory Gallagher''. Não posso garantir que esse acontecimento seja verídico, mas ao menos serve para que vejamos o quanto o Sr. Gallagher era respeitado e admirado. 


Dono de uma técnica e felling assombrosos, o irladês tocava cada nota como se fosse a última. Seu sentimento transbordava de uma maneira quente, vibrante e por isso que o Felling Bluesy ainda pode ser sentido, basta colocar a bolacha para rolar ou (melhor ainda), um DVD para assistir.

Line Up:
Rory Gallagher (guitarra/vocal)
Richard ''Charlie'' McCracken (baixo)
John Wilson (bateria)



Track List:
''What's Going On''
''Sugar Mama''
''Morning Sun''
''Gambling Blues''
''Sinner Boy''
''Same Old Story''
''Catfish Blues''
''I Feel So Good''


Foi lançado no dia 18 de setembro de 2015, totalmente restaurado (som e imagem), o show, na integra, do Taste no clássico festival Isle Of Wight. O DVD ainda conta com vários bônus, algumas jams em apresentação no Beat Club alemão e alguns vídeos. Isso tudo, fora algumas entrevistas com vários mestres da guitarra, falando, obviamente, sobre nosso herói.


O show é um arregaço. A banda estava afiadíssima, sangue nos olhos, riffs à flor da pele e muita vontade de alvejar a platéia com toda a emoção que só a boa música consegue passar. Não vou me alongar com o set list, nem o que um ou outro falaram à respeito desse, que para mim e para outros tantos, foi um dos maiores guitarristas que já pisou nesse planeta. 

Um mito que tocou praticamente a vida inteira com a mesma e detonada guitarra. Um ser que era de uma devoção sem precedentes perante seu publico e que criou um som que emociona até hoje. Vê-lo em ação, jovem, com todo o gás, é absolutamente arrebatador. Rory era absoluto, nunca nutriu exageros e jamais almejou parecer o que não era. Com ele a Strato não produzia notas desnecessárias, era tudo, sempre, em prol da música.


Falar sobre Rory Gallagher é fácil. Quem gosta de Rock anos 70, conhece e adora o cidadão. Um criativíssimo músico que teve uma carreira com ótimos trabalhos, tanto à frente do Taste, quanto em sua carreira solo. Foram fileiras e fileiras de discos fundamentais, e mesmo com os de menor sucesso, sempre manteve-se coerente e fiel à sua música. 

Infelizmente o ''hômi'' nos deixou por conta de uma cirrose hepática (bebia pouco o menino), mas, por outro lado, o guitarrista nos disponibilizou um legado fantástico para ser explorado. 

Um pouco antes do lançamento deste DVD, saiu um também um box do Taste. São 4 CD's com tudo que a banda gravou, os dois de estúdio e vários bônus, uma mão cheia de faixas ao vivo, enfim, um deleite.

Só não espere que isso saia no Brasil, porque a probabilidade é mínima. O preço é de fato um entrave, está bem caro (pelo aumento do dólar), mas vale cada centavo. Essa é uma relíquia que deve sumir muito rapidamente, então corra e encomende o seu. Depois pode me agradecer nos comentários.

0 comentários: