A classe de John Scofield em Past Present

Depois de aparecer num dos melhores discos do ano (''Sco-Mule''), graças aos aniversário de 20 anos do Gov't Mule, o sempre prolífico John Scofield parecia, mas não ia finalizar o ano de 2015 sem um disco de inéditas. O velhaco só acertou alguns detalhes com seu novo label, por isso que ''Past Present'' não saiu antes.


Desde 2006, com ''Outlouder'', que John intercalava seus lançamentos. Alguns CD's saíram pela EmArcy, outros o fizeram pela Indirecto, só que por mais que esse livre trânsito fosse benéfico, o americano deve ter se cansado e voltou a realizar o sonho da casa própria ao entrar para o time da IMPULSE!

Depois o mais importante foi arquitetar o novo projeto, que para variar resultou num ótimo trabalho, mais um, dentro de uma carreira formada por clássico. Utilizando seus dotes persuasivos, John convenceu uma parte da line up dos anos 90 a se juntar novamente, aparentemente, sem motivo algum, apenas para efeitos de boa música & grooves.

Line Up:
John Scofield (guitarra)
Bill Stewart (bateria)
Joe Lovano (saxofone)
Larry Grenadier (baixo)



Track List:
''Slinky''
''Chap Dance''
''Hangover''
''Museum''
''Season Creep''
''Get Proud''
''Enjoy The Future!''
''Mr. Puffy''
''Past Present''


O resultado disso é ''Past Present'', mais um instrumental de primeiríssimo nível, onde Scofield trabalha em quarteto, com bateria, sax e baixo, numa sinergia fantástica. O ponto chave desse disco está na banda, depois que o baterista Bill Stewart e o the man with the alto sax, Joe Lovano, concordaram em voltar e reviver a melhor música que já fizeram na vida, John convocou seu bass man de longa data, Larry Grenadier, e fechou o pack.

Depois de finalizar a formação de um de seus melhores combos, foi fácil, pois o guitarrista era familiarizado com todos os envolvidos, o entrosamento já existia, bastava apenas apertar play. Agora, sobre o conceito dessa gravação existe algo que poucas pessoas sabem.


Em 2013 o americano perdeu seu filho para o câncer. Evan Scofield morreu em 2013 com apenas 26 anos e esse triste infortúnio foi uma das maiores fontes de inspiração para o hoje vovô Sco. Quem acompanha o Jazz-Hero nas mídia sociais sabe do apreço que o velhaco nutre por sua família, já deve ter visto o neto do cidadão (Felix) em diversas piblicações e sabe que sua música ainda pulsa justamente por essa renovação.

Com isso em mente, é compreensivo que ''Past Present'' mostre justamente esse lado da vida. Esse disco é uma ponte entre os acontecimentos do passado, que ainda impactam no presente e no futuro desse belo Jazz acústico.


O resultado é magnífico. Lançado no dia 25 de setembro de 2015, ''Past Present'' chega com 9 temas lindíssimos, onde a estética muda take após take. Começamos meio Blueseiros com ''Slinky'', vamos para uma praia ''Soul Jazz'' com uma das melhores do disco, a acidez de ''Get Proud'', e rumamos para o Post-Bop ao som de ''Museum''.

20 verões... Fazia vinte anos que essa line up não se reunia, creio que logo após a primeira faixa seus ouvidos entenderão o motivo pelo qual John insistiu tanto. O sax baila frente a guitarra, a bateria trabalha bem livre, beirando o Free-Jazz, enquanto o baixo vai enchendo o tanque de groove para Scofield mostrar seu feeling melodioso no caminho.


Tempos quebrados em ''Hangover'', incontáveis passagens demenciais na orgânica ''Season Creep'' e um clima melancólico para ''Mr. Puffy'', take que pode ser facilmente associado à perda do guitarrista.

Mestre, que sem almejar um triste fim, vira o som do avesso quando tempera os riffs à moda Funky, finalizando o disco, a session e o presente, com a faixa título, um olhar açucarado para o futuro. Inspirador, ouvir Scofield é um exercício prazeroso, vê-lo voando aos 63 anos então, e tocando ao lado de uma banda desse nível, uma dádiva!

0 comentários: