Psicodália 2016: Baurete #4 - Os Skrotes

A música instrumental é uma das vertentes que menos possuem mídia. Pare e reflita, quantas matérias sobre bandas instrumentais você leu no último mês? Sim, foi o que pensei, poucas. A vida na estrada parece ser mais injusta com os combos que escolhem falar sem o auxílio de verbos, mas o underground segue pulsando (e muito), mesmo sem vocal! 


Com um campo instrumental bastante povoado hoje em dia, bandas como Bombay Groovy e Tigre Dente de Sabre são belos exemplos para mostrar como o estilo ainda se mantém. Só que a questão não é só se manter, o ponto é aproveitar esse burburinho, produzir e ganhar a atenção da mídia novamente, coisa que os grupos citados fazem e muito bem.


Só que aí é que está o ponto, como fazer isso? Creio que não existe um manual, mas ajuda se a música em questão conseguir inovar o ouvinte e acertar sua cabeça como uma tijolada: para resumir, coloque Os Skrotes no play e prepare-se para ficar impressionado.

A música é uma fórmula que foi construída e ficou intacta por muito tempo. A cada grande descoberta acontecia uma desconstrução, talvez a palavra chave para entender como esse trio trabalha. Sem limitar estilos, tempos e timbragens, Os Skrotes são um dos melhores sons instrumentais que você pode sacar no momento e, o melhor de tudo, eles estão confirmados na próxima edição do Psicodália!


A música do trio é ampla, vai do Jazz ao Reggae em apenas 15 segundos e entre fritações elementares nas teclas, bateria e baixo, o combo de Floripa promete conquistar seus ouvidos de maneira alucinante.

Aperte o play e prepare-se para perder a conta. São dezenas de estilos apresentados, uma unidade impressionante e um vigor criativo que com certeza fará sua cabeça durante o festival. O som dos Skrotes é tão sinuoso quanto um passeio na lomba de uma cobra, minha jóia!

0 comentários: