O banho maria instrumental do Circles Around The Sun para o sublime Interludes For The Dead

Com o advento dos 50 anos de história do Grateful Dead, a banda resolveu reviver os tempos de glória e arquitetou um dos projetos mais lindos de sua história. Com uma agenda lotada e com uma banda afiadíssima, os velhos hippies mostraram que a jam ainda pulsa e o fizeram com uma série de shows memórias.


A convenção psicodélica de São Francisco resolveu eternizar esse momento, e para tal, o nome escolhido para as festividades foi ''Fare Thee Well''. A alcunha que remete aos lançamentos mais recentes do grupo, um box contendo só a nata dessas dezenas de noites fantásticas, que mais do que um cover de si mesmo, busca ressaltar um legado imenso e dar um toque moderno para as próximas gerações de fãs do mestre Garcia & cia. 


Só que durante cada noite, a banda dividiu o set list em dois. Os shows passavam das 3 horas, logo, não é difícil de prever que os envolvidos pediram um intervalo, só que ai é que está a grandeza desses mestres, até para o intervalo eles bolaram uma maneira de seguir com a música, e não, eles não colocavam um som qualquer pra rolar.

Durante os preparativos para a tour, o diretor de vídeo Justin Kreutzmann trocou uma ideia com o guitarrista do Chris Robinson Brotherhood, Neal Casal, e perguntou o que ele achava sobre compor e gravar mais de 5 horas de música que seriam um complemento para as projeções do filho do baterista do Dead, visando o entretenimento da platéia, também, durante os intervalos.

E apeasar do curto espaço de tempo, Neal aceitou o desafio e, o melhor de tudo, o resultado foi tão cativante, orgânico e musicalmente ótimo, que o guitarrista levou o projeto para o estúdio e lançou um dos melhores discos de 2015, e ainda o fez na companhia dos melhores e mais lisérgicos mestres.


Line Up:
Neal Casal (guitarra)
Phil Lesh (baixo)
Adam MacDougall (teclados)
Dan Horne (baixo)
Mark Levy (bateria)



Track List CD1:
''Hallucinate A Solution''
''Gilbert's Groove''
''Kasey's Bones''
''Space Wheel''


Track List CD2:
''Ginger Says''
''Farewell Franklins''
''Saturday's Children''
''Scarlotta's Magnolias''
''Hat And Cane''
''Mountains Of The Moon''


Lançado no dia 27 de novembro de 2015, ''Interludes For The Dead'' será um dos melhores discos instrumentais que o senhor ouvirá num longo tempo. Com uma receita que nos remete aos mais demenciais improvisos do Dead, em seu auge, a grandeza desse disco duplo não está em suas mais de 2 horas e meia de duração, mas sim no feeling e na modernização do nobre ato de mandar aquela jam.


Relembrando uma tradição que jamais pode ser esquecida, e o fazendo com muita paixão pela música, esses 10 temas surgem com uma fluência impressionante e com um sentimento, que aliado a uma dose psicodélica de criatividade, lotam os falantes como se o tempo não fosse nada.

A banda é de uma sinergia sublime. Todos os instrumentos caminham com livre trânsito criativo durate todo os sons, e é notável como todos os instrumentos aparecem o tempo todo. São várias texturas, solos e suítes que nunca cansam o ouvinte, muito pelo contrário, a oxigenação é deslumbrante.

Temos insights Funkeados com ''Ginger Says'', camadas da mais chorosa guitarra em ''Farewell Franklins'' e aquele clima calmo, que além de ser a fonte para temas como ''Saturday Children'' e ''Hat And Cane'', também ilumina o disco com aquelas viagens que tiram você de seu corpo com a calma do voo panorâmico de ''Mountains Of The Moon''. Aperta play rapaz, esqueça de vida e aprecie uma bela dose de música, no termo mais amplo da palavra.

4 comentários:

  1. Fantástico! Já estou também com uma postagem pronta sobre esse trabalho lá no G&B. []ões

    ResponderExcluir
  2. Tem que rolar! esse ai de fundo e um baurete... rapaz hahaha

    ResponderExcluir