Shake Sauvage: French Soundtracks - 1968-1973

Os Europeus apreciam cinema num outro nível. O pessoal da zona do Euro se envolve com cada centímetro das películas, e isso é excelente para o bem do resultado final. Qualidade de imagem, fotografia, cenografia (ainda mais se for algo de época)...

O bom gosto impera nas mentes criativas, mas nada se compara às trilhas das soundtracks. É tudo tão minucioso, que em apenas um play, os caras sintetizam toda uma história e um ambiente em fones para MP3.

Esse parágrafo deu uma generalizada no cenário, foi meio que uma dose de União Europeia nesse sentido, mas sendo mais específico, vale a epna dar uma atenção especial ao biquinho dos franceses. Todo o glamour, a classe e o bom gosto dos mesmos está impregnado nos filmes locais!


Faz mais ou menos 2 anos que eu e meu pai nos dirigimos a uma feira de discos na Pompéia. Tirando a excelente discografia disponível no local, ainda tinha um espaço só com toca discos e um DJ mandando um som.

Enquanto meu pai foi pra um lado e eu fui pra outro (dividindo a tarefa de econtrar pérolas), começou a rolar um Funk, algumas doses de R&B com orquestração e Acid Jazz. No fim das contas nem procurei disco nenhum, fui direto perguntar para o cara o que diabos era aquilo, e ele me mostrou o vinil sem ao menos tirar o fone da orelha e já me passou um cartão também.


Track List:
''Sexopolis''
''Nues dans L'eau''
''Haschisch Party''
''Jukes Boxes Chez Saidani''
''Full Speed''
''Ok Chicago''
''Kidnapping''
''I Don't Know Why''
''L.S.D. Party''
''Le Crocodile Porte-Cle''
''Le Temps Des Loups''
''African King''
''Bowery Mood''
''Petrol Pop''
''Le Theme d'Olivier''
''Munich Party''
''Sweet Bacon''


Perdi o cartão do nosso amigo DJ, mas anotei o nome da bolacha - Shake Sauvage: French Soundtracks - 1968-1973. Logo depois achei meu pai e vazamos de lá. E o resultado disso tudo, bom, cheguei em casa, sentei no computador e achei a coletânea mais chapada que já tive notícia.

Takes perdidos do melhor das trilhas Francesas dos '60 e '70 (!) Pode colocar o fone que é fritação garantida. Comecei até a ver uns curtas da terra da Pantera Cor de Rosa só pra ver se ainda rola uns sons assim, eis aqui uma obra de arte!  


Essa compilação saiu em 2000 e desde que descobri, fico atrás de algumas coisas nessa pegada, mas até agora essa ai foi a top de linha. É um verdadeiro achado encontrar um trabalho que reune o começo da música eletrônica com tanta perícia e groove nos falantes! 

Um ponto interessante nesse trabalho é que os compositores nunca se repetem. São 18 nomes envolvidos e no fim das contas o resultado gira em torno de 50 minutos de Jam. O requinte é absurdo e se você andar na rua ouvindo isso, o cenário fica até mais dramático. Música eletrônica como você nunca viu.

0 comentários: