Dr. John & a macumba macrobiótica de Locked Down

Depois que se descobre a música de maneira mais ampla, o Groove se ''complica'' para desvendar o som perfeito para nossos ouvidos. Parece que quanto mais escutamos, melhor queremos que o próximo take seja, e isso só ''piora'' quando vamos desvendando as cozinhas mais complexas e diversas que existem dentro da música.

O Funk abre os ouvidos para algo mais sexual e ácido com base no Slap, o Jazz vem com aquele instrumental maravilhosament,e polido e cristalino. Mostrando linhas incríveis e impecáveis, já o Blues vem com sentimento. O Hard coloca fogo na casa, o Prog viaja, o Psico enlouquece, e enquanto isso sua mente abre, o problema se infiltra de fininho.


O melhor de tudo isso é poder achar um som que mescle tudo que você gosta em termos de influências, dentro de um contexto não exagerado, mas são poucos, pouquíssimos (sejam bandas ou artistas em carreira solo), que conseguem fazer essa mescla. Aliás alguns ainda vão além, conseguem focar em segmentos específicos em cada trabalho, depois misturar com um, depois com outro, mas é complicado...

Normalmente o cidadão tem um talento absurdo e um vocabulário musical tremendo, quase como um Dr. John da vida. São mais de 50 anos de serviços prestados em prol de tudo que existe na música, mas o pianista não está nem ai, sua criatividade segue trabalhando e em 2012, com ''Locked Down'', o músico liberou uma de suas melhores teses de doutorado.

Line Up:
Dr. John (teclado/vocal)
Dan Auerbach (guitarra/vocal/percussão)
Max Weissenfeldt (bateria/percussão/vocal)
Leon Michels (teclado/percussão/vocal)
Nick Movshon (teclado/percussão/vocal)
Brian Olive (guitarra/percussão/vocal)
The McCray Sisters (vocal)



Track List:
''Locked Down''
''Revolution''
''Big Shot''
''Ice Age''
''Getaway''
''Kingdom Of Izzness''
''You Lie''
''Eleggua''
''My Children, My Angels''
''God's Sure Good''


Dr. John não tem esse nome por nada. Esse cidadão tem PhD em música, e quem conhece sua vasta discografia costuma concordar com gênero, número e degrau. Por que além de não se limitar a tocar um estilo, o mestre ainda tem a manha de misturar todos os tipos de Groove com várias outras vertentes, e de estar sempre a par das novidades, tornando seu som algo sempre novo e atual...

Essa é a palavra, atual, mas sem perder as origens. ''Locked Down'' consegue dialogar com os fãs do R&B e Funk tradicionais, e ainda chama a atenção da molecada que vem chegando perto deste lado da força. E neste disco em especial, a justificativa é deveras surpreendente e costuma atender pelo nome de Dan Auerbach. Sim, ele mesmo, o guitarrista e vocalista do The Black Keys, responsável pela produção deste trabalho e também por algumas guitarras e backing vocals.

Se alguém me falasse que Dan iria produzir um disco do Dr. John algum dia, confesso que daria risada na cara dura, afinal, o mestre é um daqueles casos raros, se ele se quiser se auto produzir pra quê complicar e ficar com duas pesssoas na sala de comando?

Fora que se o americano realmente precisasse de um produtor, acredito que ele iria recorrer à alguém mais experiente, mas não, foi justamente o contrário, e talvez isso tenha sido o grande segredo do sucesso desse disco.

Afinal de conta, além da pegada Blues, o Black Keys ficou conhecido pelo seu balanço certeiro e essa fórmula, misturada a uma bela leva de batuqes, uma parade sólida de metais e toda a experiência e malandragem do próprio Dr. John, resultaram num disco de fato surpreendente e que ainda ajudou o doutor a abocanhar o Grammy em 2013, dentro da categoria de melhor disco de Blues!


É um dos melhores trabalhos recentes do músico, mas destaco este em especial, não pela retomada de suas influências africanas, mas sim por notar que além de ainda bastante criativo, o Dr. ainda está com gás para tentar novas parcerias e impressionar o pessoado Grammy com algo tão ''não convencional'' assim, tão bom e eloquente.

Os temas extremamente swingados, tanto pelo approach do próprio piano de John (em ''Locked Down'', por exemplo), quanto em seus vocais (''Revolution'') e no fantástico arranjo instrumental. Sempre muito bem mesclada com toques de Funk, Jazz, linhas de órgão inspiradíssimas e toques que beiram o gospel em alguns momentos, (senti um Al Kooper na jogada), Locked Down é um CD redondíssimo.

As vezes o reverendo lhe arrasta para os primórdios do Blues como na levada sacana de ''Big Shot'', já em outras oportunidades, aposta em seu status de pianista Gângster para conquistar o ouvinte com temas fortes, como ''Ice Age'' ou simplesmente apela e vem com um verdadeiro caldeirão, vide ''Getaway'' e sua ácida batera ao fundo.

Eis aqui um disco completo e que beira a perfeição dentro do que se propõe a criar. Qualidade pura, sinônimo de Dr. John, um cara que nós sempre precisamos ficar de olho...

0 comentários: