Os versos de John Frusciante: o recomeço de Before The Beginning

A música fala com você
Absorvendo sua energia 
Sentindo seu calor

Soprando no vento de Dylan
Dissipando sua dor
Testando até a acústica do Arpoador

O som despressuriza corpo e mente
Fazendo-lhe sentir nem o que os Deus sentem, por meio da simbiose de uma Strato

Ah, o feeling de uma guitarra!
Essa onda sim
Leva todos os males, como numa enxurrada

E os fones são a base da elevação
E a sensação de renascimento
É um coquetel da mais pura sensação de libertação

Parece que um novo eco se restabelece
Que um novo pulso cresce
E que a vida sem música
Se transforma num verdadeiro pedido de renúncia


Durante uma entrevista na década de 80
Stevie Ray Vaughan disse que toda vez que solava
Era como se ele estivesse tentando fugir da cadeia

Um bend é uma dádiva
A doce Telecaster de Roy Buchanan
A Gibson de Eddie Hazel
O céu arroxeado de Hendrix
E a sabedoria de Frank Zappa
Junto com o suor de Alvin Lee


No fim, não importa
Escolha sua trilha
Cada um de nós possui seu próprio código
E quando uma música hackeia o seu banco de dados
Ah, como nos faz bem ficar sem defesa

Isso não tem preço
Não importa se for quente
Frio
Feliz
Intenso
Lento
ou
Dolosoro

Você sempre terá aquela paradoxal Kriptonita que lhe faz tão bem
E a que inspirou e serviu de base para este devaneio 
É o lamento Fruscianteano de ''Before The Beginning''
Um tema que foi inspirado na mítica Maggot Brain

Uma passagem que nos faz sentir algo
Você está vivo
O infinito é só um detalhe
E eu sei que seus olhos estão fechados

2 comentários: