Scar Tissue: Anthony Kiedis - A vida alucinada do vocalista do Red Hot Chili Peppers

Uma das autobiografias sonoras que mais me pegou pelo pé está fora de catálogo. Lançada em 2004, a autobiografia do vocalista do Red Hot Chili Peppers, vulgo Anthony Kiedis, é um trabalho indispensável para você que é fã não só do Anthony, mas do Red Hot Chili Peppers como um todo.

Escrito com a ajuda de Larry Sloman, ''Scar Tissue'' é um dos registros mais viscerais que um dia já esteve disponível no mercado. E além disso, trata-se de uma prova viva de como a memória deste senhor de 53 anos ainda é excelente, já que apesar de ter passado sua vida toda chapado, os detalhes ainda são cristalizados neste registro.


O interessante é que quando se fala em abuso de drogas, ninguém cita o americano, e meu amigo, após ler isso aqui você perceberá que tem muita gente que não chega nem perto do oriundo de Michigan quando o assunto é chapação.

O frontman chegou a procurar agulhas em bueiros, tomar pico debaixo da ponte, esconder seringa no cabelo, fumar, cheirar comer com farofa.... Tudo o que você pensar Anthony já fez, e o mais impressiona (além de saber que ele ainda vive), é ver a mudança pela qual o compositor passou após superar tudo isso.

Hoje o Kiedis é todo natureba, não come isso nem aquilo, faz meditação... Quando o livro acaba você não acredita nessas coisas. A maneira como ele escreve é um convite a ler o depoimento numa tacada só.

Não sobra pedra sobre pedra. Rola de tudo, desde passagens citando seu pai, o ator e traficante Blakie, individuo que o apresentou às drogas quando Anthony tinha apenas 11 anos de idade (!) até as várias ex-namoradas do futuro astro, viagens de ácidos na época de faculdade, algumas recaídas, enquanto a história do Red Hot é construída e narrada desde a morte de Slovak até a fase Junkie do Frusciante.


Durante o relato ele vai ''ilustrando'' seus péssimos momentos com algumas das letras mais famosas do grupo, e quando você vê já está escutando as faixas enquanto lê o livro. Um experimento que deixa claro que, além de um exímio letrista, a coisa estava tão feia que refletia até nas composições.

É de fato alucinante, assim como está no título do livro. Em alguns momentos você percebe que Anthony está por um fio de sair da banda, mas era sempre salvo por Flea. E você pensava que o baixista que era o lunático da banda, não é mesmo?

Eis aqui um relato nada linear e assustador. O manual prático de como um aluno prodígio na UCLA, se transformou num usuário de Crack. Essa é a vida de Anthony Kiedis, um flash tão revelador que até ele diz abertamente que se arrependeu de algumas declarações. Fulminante, impetuoso e quase fatal. Prepare-se para conhecer o verdadeiro vocalista da sua banda preferida (ou não).

0 comentários: