Halloween 77 comprova: o mundo era melhor com o Frank Zappa

Eu não sou contemporâneo do Frank Zappa. Nasci em 1990 e quatro, enquanto o homem do bigode já estava aqui desde 1940. Nunca vi Frank ao vivo e essa sempre será uma das maiores frustrações da minha vida, mesmo sabendo que isso seria inviável, afinal de contas o guitarrista nos deixou quase 1 ano antes do meu nascimento.

Caso os meus pais tivessem sido mais rápidos, ainda assim seria muito difícil encontrar o meliante, mas meu pai fez o possível para nos apresentar. Com 12 anos eu já sabia quem era o maluco de voz grave que acendia um cigarro e deixava sua SG dando umas tragadas no headstock.


Ouvi sua música com bastante estranhamento, mas fui pra escola com a melodia de "Montana" na cabeça e nunca mais fui o mesmo. Desde então escuto Frank e a cada novo disco que compro, ouço de joelhos, maravilhado com todo o colosso que esse visionário compositor criava dentro de sua mente.

Os arranjos, o sentimento, o bom humor, os demenciais improvisos e as melhores bandas que alguém poderia ter. Frank Zappa era tudo isso e muito mais. Nenhum show era igual, nenhuma discografia comporta tantos discos, sejam eles de estúdio ou delirantes apresentações ao vivo e, mais do que isso, nenhum estilo consegue categorizar esse verdadeiro experimento sonoro que representa sua lírica grooveada.

É estranho sentir falta de quem nunca se conheceu, mas quanto mais leio sobre Zappa, mais quero ouvir de sua música, compreender suas ácidas letras e viajar em incontáveis passagens instrumentais ou cantadas. E mesmo que seu corpo não esteja mais presente neste plano em formato de matéria, sua música segue vazando pelo ladrão e em 2017 atingiu novos graus de insanidade com o box "Halloween 77"

Line Up:
Frank Zappa (guitarra/vocal)
Adrian Belew (guitarra/vocal)
Tommy Mars (teclados/vocal)
Peter Wolf (teclados)
Ed Mann (percussão)
Patrick O'Hearn (baixo/vocal)
Terry Bozzio (bateria/vocal)



Track List CD1:
"Halloween 77 Show start/Introductions"
"Peaches En Regalia"
"The Torture Never Stops"
"Tryin' To Grow A Chin"
"City Of Tiny Lites"
"Pound For A Brown"
"The Demise Of The Important Rubber Goods Mask"
"Bobby Brown Goes Down"
"Conehead" - (Instrumental)
"Flakes"
"Big Leg Emma"



Track List CD2:
"Envelopes"
"Terry's Halloween Solo"
"Disco Boy"
"Lather"
"Wild Love"
"Titties 'N Beer"
"Halloween Audience Paticipation"
"The Black Page #2"
"Jones Crusher"
"Broken Hearts Are For Assholes"


Track List CD3:
"Punky's Whips"
"Halloween Encore Audience"
"Dinah-Moe Humm"
"Camarillo Brillo"
"Muffin Man"
"San Ber'dino"
"Black Napkins"


Bônus:
"King Kong"
"A Halloween Treat With Thomas Nordegg"
"Audience Participation #5"
"The Black Page #2"


Lançado no dia 17 de outubro de 2017, "Halloween 77" é o resultado dos 4 dias de residência e os 6 respectivos shows que Zappa & banda fizeram no icônico New York Palladium em 1977. Começando no dia 28 de outubro, até o derradeiro e bruxólico 31, o que temos aqui é um dos sets mais pedidos da carreira de Frank e que, através da Zappa Records/UMe, teve seu lançamento bem a tempo do aniversário de 40 anos desses gloriosos eventos.

Com uma banda relativamente compacta, ainda mais frente a complexidade do som criado nessas noites, esse box representa não só uma das maiores provas da grandeza do gênio Frank Vincent, mas evidencia o nível estelar que os mestres atingem em seu auge, mesmo depois de (à época), virar o mundo de cabeça pra baixo com seu Jazz Fusion Progressivo e seu lunático modelo de Ópera Rock.

Frank era imparável. Sempre bastante prolífico e criativo em toneladas, experimentou dezenas de formatos com milhares de músicos, todos sempre brilhantes tecnicamente falando, tal qual o homem que os regeu durante uma das carreiras mais longevas, ricas e desafiadores da história da música oriental e ocidental. Até os seus lançamentos póstumos comprovam como sua música, dia após dia, segue seu perpétuo caminho rumo a dominação global.


Antes de continuar, vale ressaltar que esse lançamento veio em 3 formatos:

1) CD triplo
2) Pen drive com o conteúdo de todos os shows (156 faixas) + fantasia de Zappa (!)
3) Shows do box triplo (vendidos separadamente em formato digital)



O box completo contempla muitos setlists com alguns sons repetidos. A versão da caixa tripla que saiu em CD, pega o show do dia 31 de outubro, bem no fuzuê do Halloween, junto com outras faixas selecionadas do show da noite anterior.

Com uma performance inspiradíssima do guitarrista, vocalista e autodidata Andrew Belew, além de um impossível Terry Bozzio nas baterias, Zappa brinda a plateia com um de seus melhores e mais inspirados momentos. Apresentando temas variadas fases, esse registro não pode faltar na Zappografia de qualquer fã, desse que foi um dos maiores da história da música.

Quando acaba o show é praticamente um desrespeito não se levantar para aplaudir os falantes. São mais de 3 horas do mais alto nível musical e com passagens como "Wild Love", que perduram por 30 minutos, "Pound For A Brown" que chega com quase 14, enquanto "The Torture Never Stops" ganha uma de suas melhores versões, com quase 15 minutos de pura fluência musical.

Poucos atingiram esse nível. Sinto muita saudades de Frank.

O box completo está disponível no Spotify. Escute sem chorar se for capaz:

0 comentários: