Por que você ainda não ouviu o The Fearless Flyers?

Tem uma galera que gosta de apelar. Aqueles músicos que conseguem groovar com qualquer coisa, mantendo a sustância do Funk, ainda que nos andamentos mais animalescos e meticulosos.

Aliás, se existisse um prêmio para o groove nosso de cada dia, acredito que 2 nomes estão a frente dos demais quando o assunto é aquele som de caráter amplamente rebolativo.

O primeiro deles é uma banda, trata-se do Vulfpeck. De longe, uma das melhores coisas que aconteceram recentemente no cenário hype/mainstream, o grupo do guitarrista Cory Wong trata o Groove com todo o respeito do mundo, mas também faz o que quer com ele.

Com um ácido bom humor e muito repertório por parte dos músicos que formam o quarteto, o combo racha o assoalho de qualquer clube sem fazer muito esforço. Destilando linhas que lembram o ápice do Funk setentista e com um approach moderno tanto para timbres quanto para a dinâmica sonora... Parece que eles pensam como músicos de sopro, é uma química muito interessante e genuína.


O outro é o Nate Smith, um dos bateristas mais assombrosos que anda revolucionando a batera nos últimos anos. O negrão não é brinquedo não meu chapa e se você procura por uma bateria vibrante, técnico, expressiva e que sente a música nos tempos mais quebradas (isso sem dizer cretinos), escute o som desse meliante.



Se bem que depois que o Vulfpeck resolveu se juntar ao Nate Smith pra formar o The Fearless Flyers, acredito que o mais indicado agora é apenas reverenciar os caras e esperar que as 6 faixas do primeiro EP do grupo (homônimo e lançado no dia 23 de março de 2018), cheguem ao Brasil.

Line Up:
Nate  Smith (bateria)
Joe Dart (baixo)
Cory Wong (guitarra)
Mark Lettieri (guitarra)
Blake Mills (guitarra)
Sandra Crouch (tamborim)
Elizabeth Lea (trombone)
Jack Stratton (produção/anúncio dos músicos)



Track List:
"Ace Of  Aces"
"Under The Sea/Flyers Drive"
"Introducing The Fearless Flyers"
"Signed Sealed Delivered"
"Barbara"
"Bicentennial"


Tudo começou quando o Cory Wong (guitarra) e Joe Dart (baixo) chamaram o Nate Smith pra tocar bateria junto com o Mark Lettieri (Snarky Puppy). O anúncio do grupo veio num vídeo (de "Ace Of Aces") que, assim como tudo que o Vulfpeck coloca no Youtube, viralizou. Com tantos nomes já reconhecidas na cena, o quarteto deixou até os mais experientes com o queixo caído.



São apenas 6 faixas e pouco mais de 15 minutos de som, mas o que sai dos falantes é notável. Uma mistura praticamente inflamável de Funk-Rock com 4 músicos tecnicamente soberbos, o EP do Fearless Flyers é um passeio quente perante os caminhos que o Funk ainda pode explorar na era da modernidade.

Vale ressaltar que o quarteto base da banda é formado apenas pelo Joe Dart e Cory Wong (Vulfpeck), além do Nate Smith e o Mark Lettieri, porém eles tiveram contribuições muito relevantes por parte do guitarrista Blake Mills, a percussionista Sandra Crouch e a trombonista Elizabeth Lea (Tedeschi Trucks Band).


Groove sem cuspe e sem massagem, o negócio aqui é encontrar aquela malemolência que pode estar presente em tudo, desde um riff de baixo até um ácido lick de guitarras e tirar todo o suco dessa jam. Com Nate Smith fazendo milagre num kit absolutamente compacto, o resultado não poderia ser melhor. O baile já começo logo na primeira faixa, com o single que apresentou esse projeto para o mundo.

"Ace Of Aces" é a síntese dessa reunião. Uma síncope fervorosa na bateria guiada por intervenções cavernosas nos andamentos da duplas de guitarra (Wong-Lettieri), além de muito bom gosto nas linhas de baixo. Até com a música da pequena sereia os caras tiraram um som. "Under The Sea" mostra como tudo pode ser Funky, talvez não na mesma potência de "Introducing The Fearless Flyers", mas já garantindo uma versão de Stevie Wonder logo depois, com "Signed Sealed Delivered". 

Vai falar que você não está balançando a cabeça desde o play? Pra fechar o pacote os caras ainda tiveram a moral de bolar um groove continuação pra esse vídeo aqui, saca só:


Em maio de 2018 o Vulfpeck postou o vídeo acima. Com James Gadson na bateria (Bill Withers) e o lendário David T. Walker na guitarra, a banda fez uma versão para "Grandma", som que está presente no terceiro disco de estúdio do grupo, o também muito bom "Mr. Finish Line", lançado em 2017.

Esse vídeo foi mais um que viralizou e o que mais deixou os fãs incrédulos foi que ele termina num groove que podia seguir por horas. Pensando nisso, eles fizeram a sequência desse groove nesse EP, com  "Bincentennial", a faixa de encerramento que conclui um groove antigo e finaliza um novo projeto. 

Bem loco como o groove escreve certo por slaps tortos. É a vida. O trombone da Elizabeth Lea caiu como uma luva nesse som. Esse EP na verdade é uma luva. Perdi a mão esquerda ontem já. Vacilo.

2 comentários: