Pare o que você estiver fazendo e escute Psilocibina

A música transmite urgência. Pode acreditar meu chapa, nenhuma banda se reúne, ensaia por meses, senta pra escrever e compor só por fazer mesmo. É claro que existem pessoas que levam o groove como hobby, mas isso não diminui ou muda o sentido do ato de querer expressar a mensagem da arte.

Hoje, mais do que nunca, a música independente alça voos ousados e sinuosos, não só fazendo frente ao que rola no batido cenário mainstream, mas também o superando em termos de qualidade e criatividade. O underground é casca grossa.

Foto: Anne Godoneo

Aqui no Brasil tem sido muito gratificante acompanhar bandas, músicos e estilos dos mais diferentes. Em todos esses novos trabalhos que (ainda) estão saindo, o sentimento de urgência, a energia e ânsia pelo novo... Esses elementos são como faíscas que justificam o por que alguns lançamentos de 2018, como o debutante do trio instrumental Psilocibina, não saíram dos meus fones desde que o primeiro full dos cariocas chegou.


Line Up:
Rodrigo Toscano (baixo)
Alex Sheeny (guitarra)
Lucas Loureiro (bateria/percussão)


Arte: Alex Sheeny

Track List:
"2069"
"Galho"
"Supernova 3333"
"Na Selva Densa"
"Psilocibina"
"Trópicos"
"LSD"


Tudo começou bem no começo do ano, quando a banda formada por Rodrigo Toscano (abaixo), Alex Sheeny (guitarra) e Lucas Loureiro (bateria), lançou os singles que antecederam o disco. "LSD" e "Acid Jam", liberados no dia 05 de janeiro, sintetizam todo o coquetel molotov que é a fusão de Jazz, Psicodelia e MPB que esses caras já levaram ao palco, junto de bandas das mais renomadas do cenário Heavy Psych, como o Radio Moscow e o Samsara Blues Experiment, por exemplo.

Arte: Rodrigo Toscano e Alex Sheeny

O single, assim como todo o disco, foi gravado ao vivo no Estúdio Mata, em Niterói, sob a tutela de Matheus Ullmann. O CD foi gravado em maio de 2017 e todo o conteúdo que compreende as 7 faixas mostra o que acontece quando 3 grandes instrumentistas de repertórios completamente diferentes entre si, se reúnem pra gravar um trampo ao vivo.

O disco que no final das contas saiu no dia primeiro de agosto, fez tanto barulho na cena que virou até vinil, junto com o "Adiante" da Necro (2016), graças ao selo Electric Magic, do guitarrista e vocalista do Samsara Blues Experiment, Christian Peters.

Foto: Marcos Myara Pereira (Radio Layback)

Aliás, até vale a pena resgatar uma fala do próprio Christian. Perguntado pelo Macrocefalia Musical sobre esses lançamentos nacionais no selo, ele respondeu que escolheu a Necro e a Psilocibina, justamente pela forte presença de ritmos latinos e pela variedade de elementos presentes no som.

Pegue a abertura do disco com "2069", por exemplo. A faixa já entra com o riff colado no seu cangote, num boogie insano e que impressiona pelo entrosamento e prudência nos timbres, principalmente do baixo e da guitarra.


Com temas como "Galho", fica bem claro a variedade de estilos que eles empregam. Nessa faixa em particular a densidade do baixo, as distorções da guitarra e a bateria de Lucas assustam pelo peso. No entanto o que impressiona mesmo é que apesar de tudo o groove sempre se mantém.

A dinâmica da banda é muito livre. As viradas na batera, os riffs e as camas de baixo remetem um combo de Jazz, mas as influências que criaram faixas como "Supernova 3333" e "Na Selva Densa", mostram um peso aliado a muito sentimento, sensibilidade e influências da Tropicália.

São muitas referências, o disco é muito rico e apesar de passar num ritmo alucinante, possui momentos mais tranquilos, como é o caso da faixa que nomeia o trio. Mais do que fazer música psicodélica, a maior lição do Psilocibina é que ainda é possível explorar referências antigas desde que os músicos se comprometam em criar algo novo, genuíno, orgânico e que depois da primeira audição nos faça pensar: "Por que eu não escutei isso antes?"

Denso, quente. Música com swing, sentimento e sabor. Pare o que você estiver fazendo e escute Psilocibina. Mais um lançamento Abraxas.

Não percam os shows da banda em São Paulo e no Rio de Janeiro. Basta escolher a cidade e clicar para ser redirecionado ao evento. Lembrando que a tour segue até Minas Gerais e Floripa.



Relação de Cidades:

Evento SP

Evento RJ

Evento SC

Evento BH


0 comentários: