Relançaram o Say It Loud And Live do James Brown

A década de 60 e 70 significaram o apogeu do groove na vida de James Brown. Com uma banda de arranjadores que incluiu nomes como Maceo Parker, Fred Wesley, Clyde Stubblefield, Alfred "Pee Wee" Ellis e Jimmy Nolan, o sex machine estava tomando conta de todas as rádios.

Nessa época, Brown brincou de Midas. Tudo que ele tocava ou gravava era vendido a peso de ouro. Sua agenda vivia lotada e o repertório dos shows era sólido como uma rocha. Com uma banda que não podia se dar ao luxo de errar sem levar multa, James implantou a ditadura do Funk e viu o swing atingir níveis inimagináveis de potência.


Um dos registros primordiais para se entender esse momento histórico é o disco ao vivo "Say It Live And Loud", lançado em 1998. É válido ressaltar, que um dos grandes pilares da carreira, tanto da banda, quanto do próprio Brown, eram as performances ao vivo.

Discos como o seminal "Sex Machine" (1970) e esse aqui (gravado em 68), conseguem transportar o ouvinte para o epicentro do movimento negro pelos direitos civis, do qual o próprio vocalista não só era um dos nomes mais importantes, como também foi um dos grandes líderes de seu povo nessa fase que compreendeu o final dos anos 60 e o começo dos 70.

Line Up:
James Brown (vocal)
Richard "Kush" Griffith (trompete)
Waymon Reed (trompete)
Levi Rashbury (trombone)
Fred Wesley (trombone)
Maceo Parker (saxofone)
Alfred "Pee Wee" Ellis (saxofone/órgão)
Jimmy Nolen (guitarra)
St. Clair Pickney (saxofone/backing vocal)
Alphonso "Country" Kellum (baixo)
Sweet Charles Sherrell (baixo)
Clyde Stubblefield (bateria)
Nate Jones (bateria)
Richard Jones (violino)
Marilyn Jones (violino)
Sylvia Medford (violino)



Track List:
"Show Introduction"
"If I Ruled The World"
"James Brown Thanks"
"Say It Loud (I'm Black And I'm Proud)" Introduction
"Say It Loud (I'm Black And I'm Proud)"
"I Guess I'll Have To Cry, Cry, Cry"
"Kansas City"
"Suds"
"Soul Pride"
"Tighten Up"
"Introduction To Star Time!"
"Licking Stick-Licking Stick"
"Cold Sweat"
"There Was A Time"
Medley: "Try Me/"Lost Someone"/"Bewildered"
"Papa's Got A Brand New Bag"
"I Got The Feelin'"
"Maybe The Last Time"
"I Got You (I Feel Good)"
"Please, Please, Please"
"I Can't Stand The Myself (When You Touch Me)"
"Cold Sweat (Reprise)"
"I Got The Feelin' (Reprise)"
"Say It Lound (I'm Black And I'm Proud)" (Reprise)


"Say It Live And Loud": Live In Dallas 08.26.68 é um disco ao vivo gravado no Dallas Memorial Auditorium. Essas gravação registra um momento chave na carreira de Brown, pois esse show aconteceu logo depois que o single "Say It Loud - I'm Black And I'm Proud", gravado no Vox Studios, foi lançado no dia 07 de agosto de 1968.

Em menos de 20 dias o Rei (que não é o Roberto Carlos) já estava em tour cantando esse hino e esse grande registro eterniza uma das poucas vezes que essa música entrou no setlist do Poderoso Chefão.

São quase 1 hora e vinte de som. Arranjos fantásticos, um formidável time de metais, grandes bateristas, trio de violinos... Dá pra sentir a tensão daquele período pelo fervor dos espectadores presentes.


Em 2018 essas gravações fizeram 50 anos de história. Temas como "Kansas City" e "Cold Sweat" conseguem cumprir a difícil tarefa de resumir a carreira de um dos maiores gênios da música, justamente em seu auge.

Com uma das melhores bandas da histórias do show business, Brown faz o que quer e mostra que uma vez ensaiado, com tudo azeitado, poucos grupos conseguiram entregar um espetáculo desse porte.

E para comemorar suas 5 décadas de existência dessas masters que a Republic Records liberou o show completo, incluindo versões inéditas de "That's Life" e "The Popcorn", numa reedição belíssima que veio ao mundo no dia 12 de outubro de 2018.

Vale a pena revistar esse clássico. O relançamento já consta no Spotify.
  

0 comentários: