O Naxatras continua expandindo seu ideal psicodélico

Quando o Naxatras, trio formado por John Delias (guitarra), Kostas Harizani (bateria) e John Vagenas (baixo/vocal) lançou seu excelente debutante solo, em 2015, o grupo grego foi notícia no cenário Heavy-Psych.

Foto: Dan Deutsch

Gravado de maneira 100% analógica, independente, com um feeeling supimpa no instrumental e aquele groove encadeado na psicodelia... O primeiro disco da banda foi um dos destaques daquele ano, sem dúvida alguma.

Arte: Chris RW

No ano seguinte a banda voltou para o estúdio e o processo criativo foi o mesmo. Outra gravação 100% analógica gravada ao vivo e direto pra master. Mantendo a identidade visual que o grupo conquistou com as artes de Chris RW, o segundo disco (II) continuou explorando as chapantes texturas do grupo, mostrando um entrosamento telepático, mas evidenciando também os bons trabalhos vocais.

Arte: Chris RW

Mas foi em fevereiro de 2018 que a discografia de estúdio do projeto atingiu um novo patamar. Na mesma pegada que o Led foi nomeando seus discos, o Naxatras chegou com o volume 3 no dia 16 de fevereiro de 2018.

Mantendo a mesma formação desde a primeira gravação, esse disco é o ponto alto da discografia de estúdio do grupo, justamente por reunir tudo que deu certo nos trabalhos anteriores, além de contar com uma banda que agora de fato domina seu analógico processo de gravação e encontra-se num de seus picos criativos.

Line Up:
John Delias (guitarra)
Kostas Harizanis (bateria)
John Vagenas (baixo/vocal)


Arte: Chris RW

Track List:
"You Won't Be Left Alone"
"On The Silver Line"
"Land Of Infinite Time"
"Machine"
"Prophet"
"White Morining"
"Spring Song"


A palavra chave pra definir o trabalho do Naxatras é sensibilidade. É importante salientar o oportuno trabalho dos gregos, pois dentro do cenário existem dezenas de bandas nesse mesmo formato e o pior, muitas deles estão apostando no mesmo som.

Nesse estilo mais psicodélico-espacial, a única banda que talvez faça frente a esse projeto são os dinamarqueses da Causa Sui, mas no geral, hoje eles podem se orgulhar de ocupar um lugar praticamente único no cenário.


O som é equilibrado, é pesado, mas tem feeling, variação... Não aquela jam quadrada que fica no mesmo tempo. Pode-se dizer que, do jeito deles, o Naxatras até faz um groove. Em temas como "You Won't Be Left Alone" esse equilíbrio fica claro.

É interessante como a banda é praticamente um combo instrumental, em função das longas passagens, mas quando presente, os vocais de John Vagenas são muito bem conduzidos. A fluência do som atingiu níveis estratosféricos.

Esse terceiro volume mostra uma banda pronta, já concebida. A confiança é tanta que "On The Silver Line" já começa com um solo, mas sem aquela overdose de Fuzz que parece que você está ouvindo música com a cabeça dentro do vaso, não, aqui o lance é puramente sonoro, musical mesmo.


Apesar das faixas serem bem longas, o que chama atenção é como o som não fica cansativo em momento algum. O trampo de timbres do grupo é bem interessante também, o baixo de "Land Of Infinite Time" dá o tom durante todo o tema, enquanto o guitarrista costura linhas que remetem bastante ao trapo do Jerry Garcia no Grateful Dead.

A menor faixa do disco tem pouco mais de 5 minutos. "Machine" quase chega aos 11 e entrega uma passagem belíssima, algo que sintetiza o raro equilíbrio de feeling e psicodelia dessa reunião. Um disco que prima justamente por fazer o ouvinte conseguir atingir uma maior imersão sonora, esse terceiro volume é um convite lisérgico e sinestésico rumo a plenitude de "White Morning" e "Spring Time".


Tem muita banda da cena que precisa escutar isso aqui, aliás, vale ressaltar que o grupo já lançou outro trabalho depois desse. No dia 21 de setembro o trio liberou seu quarto lançamento, o primeiro ao vivo, intitulado "Live Rituals At Gagarin".

Mostrando a banda em seu habitat natural, o trio eternizou a performance que marcou o lançamento do terceiro disco do grupo, em Atenas. Saiu uma versão em CD, junto com a Metal Hammer grega, mas agora a banda já mandou prensar em vinil, o único problema é que não tem no Spotify, apenas Bandcamp.

Line Up:
John Delias (guitarra)
Kostas Harizani (bateria)
John Vagenas (guitarra/vocal)


Arte: Chris RW

Track List:
"You Won't Be Left Alone"
"Downer"
"Machine"
"Waves"
"On The Silver Line"
"Garden Of The Senses"
"I am the Beyonder"
"The Great Attractor"


Bom, nem dá pra reclamar desses jovens. 4 discos em 4 anos. 2 discos só em 2018... É pra fazer a alegria de qualquer jornalista.

2 comentários:

  1. Eles têm um EP tb chamado Naxatras EP de 2016 com 3 músicas. Tb lançado em vinil. Abs

    ResponderExcluir
  2. Sim, bem lembrado mestre. Eu não falei dele mesmo, vou citar depois. Valeu pelo toque.

    ResponderExcluir