O George Clinton (ainda) raciocinava na época do Computer Games

Quando o Parliament-Funkadelic decretou seu fim em 1981, o reverendo George Clinton estava na merda. Ele não só fumou, cheirou e comeu boa parte de seus grandes lucros com o grupo durante a criação, apogeu e declínio dos grooves, como também se viu de calça curta para segurar a onda e superar vários problemas que apareceram durante os anos 80.

Teve de tudo, tretas judiciais envolvendo processos de ex companheiros de banda, prejuízos financeiros já que os discos recentes não venderam e até mesmo dívidas com traficantes - algo que até Anthony Kiedis relatou em sua autobiografia - quando Clinton produziu o segundo disco do Red Hot Chilli Peppers (''Freakey Styley'') em 1982.


Coloque tudo isso na ponta do lápis ou faça uma planilha no excel - você escolhe - e o resultado virá. Foi uma década difícil para Clinton. Mas o que fazer depois do fim do Parliament-Funkadelic? Seria Clinton tão relevante musicalmente falando, dessa vez sem o apoio dos grandes músicos que já passaram pela Mothership Connection? 


Creio que ele nem pensou nisso na época, mas tão logo o fim da era P-Funk foi decretado - para graças a Jah - voltar poucos anos depois, o Uncle Jam já imbicou seu carro na viela da carreira solo e aproveitou o clima das boates e da Dance Music travestida de Techno para lançar sua competente estreia solo, ''Computer Games'', trabalho liberado em 1982 via Capitol Records.


Track List:
''Get Dressed''
''Mans's Best Friend/Loopzilla''
''Pot Sharing Tots''
''Computer Games''
''Atomic Dog''
''Free Alterations''
''One Fun At A Time''


Uma reunião das maiores personalidades do groove, o "Computer Games" reúne meliantes conhecidos. Nome como Bootsy Collins, Bernie Worrell e Garry Shider, estavam trampando num som que conseguisse subverter as guitarras do Funkadelic e os arranjos de metais do Parliament, mas dessa vez pensando nas batidas das pistas de dança de Nova York.

Deu muito certo e foi esse lançamento que segurou as finanças do vocalista por um tempo. Mas é claro que conhecendo a lenda, é quase desnecessário dizer que todos os problemas citados acima retornaram no meio da mesma década.


Dividindo o disco em duas abordagens bem claras, o swing surge latente desde o primeiro take, com "Get Dressed". Com um riff de baixo que coloca a casa pra dançar em 10 segundos, quando você vê já chegou a hora da suíte "Man's Best Friend/Loopzilla". Clinton e Shider mostraram a mesma sinergia dos anos 70 pra emplacar hits radiofônicos do calibre de "Computer Games" - single que nomeou o disco - e as batidas cibernéticas da clássica "Atomic Dog".

O debutante solo do George Clinton mostra que apesar da tecnologia, uma boa e velha festa sempre vai ser da mesma forma: sem groove não tem jeito e, quando chegamos nesse assunto, é desnecessário dizer que o cidadão é referência.

As texturas de guitarra em "Pot Sharing Tots" merecem um atenção especial. Se o meliante não chapasse tanto, poderíamos ter outras sequências pra esse projeto. A "Atomic Dog" deve pagar as contas até hoje. O Dr. Dre ouviu muito isso aqui.

0 comentários: