Groove no Japão - Pacific Breeze: Japanese City Pop, AOR & Boogie 1976-1986

No universo do groove existe um submundo com praticamente uma realidade virtual de novas possibilidades musicais. Esse cosmos diz respeito à produção fonográfica japonesa dos anos 70 e 80 e o chamada City Pop, gênero que fez a cabeça da galera na terra do sol nascente, mas que virou uma verdadeira obsessão em diferentes partes do mundo.

Uma linha de música amplamente sofisticada, desde o trabalho gráfico dos discos até a magistral qualidade das prensagens e o grande poderio técnico dos músicos, o Japão levou o Smooth Jazz (e outras vertentes em alta na época) para outro patamar. 


Do AOR, passando pelo Yatch Rock, até o Jazz Fusion, pode ter certeza que pesquisar a produção japonesa - especialmente nesse período - é tiro certo se você busca gemas Funkeadas, arranjos épicos arranjos e uma abordagem bastante original para se pensar e fazer som. É claro que o cenário de música Pop japonesa cobre desde o Folk até o Rock Progressivo, mas o groove é algo que se mantém, tudo com um requinte no melhor estilo Steely Dan.

O maior problema pra desfrutar de tudo isso é o acesso. Os discos japoneses continuam caríssimos e na internet está cada vez mais difícil encontrar informações confiáveis sobre as bandas e os músicos, mas é aí que entram as coletâneas.

As coletâneas de fato possuem um papel muito importante quando bem feitas. Oferecem um plano de fundo mais generalista, porém bastante prudente sobre certos movimentos, além de ser uma importante ferramenta de resgate para que nomes como o das cantoras Taeko Ohnuki e Minako Yoshida recebam o devido reconhecimento, também fora do Japão.  


Track List:
Tomoko Soryo – "I Say Who"
Taeko Ohnuki – "Kusuri Wo Takusan"
Minako Yoshida – "Midnight Driver"
Nanako Sato – "Subterranean Futari Bocci "
Haruomi Hosono – "Sports Men"
Izumi Kobayashi – "Coffee Rumba"
F.O.E. – "In My Jungle"
Akira Inoue, Hiroshi Sato, Masataka Matsutoya – "Sun Bathing"
Hiroshi Satoh – "Say Goodbye"
Yukihiro Takahashi – "Drip Dry Eyes"
Masayoshi Takanaka – "Bamboo Vendor"
Shigeru Suzuki – "Lady Pink Panther"
Haruomi Hosono, Takahiko Ishikawa, Masataka Matsutoya – "Bride of Mykonos"
Yasuko Agawa – "L.A. Night"
Hitomi Tohyama – "Exotic Yokogao"
Tazumi Toyoshima– "Machibouke"


E para os ouvidos ansiosos para conhecer esse novo mundo, a compilação "Pacific Breeze: Japanese City Pop, AOR & Boogie 1976-1986", lançada no dia 03 de maio de 2019 - via Light In The Attic Records - é uma bela porta de entrada para começar a entender um pouco mais sobre o assunto.

Lançado como a terceira e última parte da série "Japan Archival Series", vale lembrar que a Light In The Attic conta com outros 2 lançamentos no catálogo, explorando contextos musicais diferentes, como a música ambiente, por exemplo. O primeiro deles, "Even a Tree Can Shed Tears: Japanese Folk & Rock 1969-1973" - foi o que inaugurou a série em 2017 - e ainda tem o segundo volume: "Kankyō Ongaku: Japanese Ambient, Environmental & New Age Music 1980-1990", que saiu em fevereiro desse ano.

Com as maravilhosas artes de Hiroshi Nagai - um dos principais ilustradores japoneses - referência na criação de capas de discos do gênero, esse belo lançamento chega com uma classe avassaladora e consegue cumprir a difícil tarefa de introduzir novos ouvidos ao submundo japonês com um conteúdo de fato de primeira. A qualidade das gravações é muito boa e agora basta apertar play.


Even a Tree Can Shed Tears: Japanese Folk & Rock 1969-1973:


Kankyō Ongaku: Japanese Ambient, Environmental & New Age Music 1980-1990:

0 comentários: